sexta-feira, 31 de agosto de 2012

O Povo, O Governo e as Facturas


Por mais que não queira a verdade é que as noticias da recusa do Pingo Doce em não aceitar pagamentos de multibanco inferiores a 20€ tem-me deixado a pensar.Eu também não estaria para alimentar uma máquina com 5 milhões de euros. Dizem que ele tem muito dinheiro mas no meu ver o dinheiro e o negócio são dele e ninguém tem absolutamente nada a ver com isso. Ele fez o que qualquer empresário deveria de fazer para ganhar dinheiro e obrigar a que as taxas da SIBS baixem. 

O problema também pode estar na nossa típica inercia e no apoio que todos damos á corrupção activa e passiva. Todos nós somos corruptos e cúmplices de corrupção porque ao longo dos anos sempre seguimos os maus exemplos de quem criticamos porque rouba os pobres e o povo mas, todos nós o fazemos mesmo nem que seja em pequena escala. 

Todos pedimos favores e sem factura.

Está na hora de mudarmos, de mudar de mentalidades e experimentar novas abordagens para ver o que acontece, visto que ao longo destes anos todos sempre actuármos da mesma maneira e nada mudou. 

Segundo o que leio e oiço de comentadores de várias facções politicas e se entendi bem e alguma coisa, se todas as pessoas que fogem ao fisco não o pudessem fazer, se os consumidores pedissem factura, a divida do Estado estaria ou anulada ou quase. 

Seja de um café, um almoço, umas calças, um pão, ao não pedir factura estamos a contribuir para um país corrupto, com dividas e fuga aos impostos, estamos a dar o exemplo ao outro. Somos os ladrões que criticamos.
Podem dizer e certamente farão: 
-Mas os governantes são uma cambada de ladrões, quanto mais têm mais querem, passam a vida a enganar-nos e a meter dinheiro aos bolsos.
E eu respondo: 
- Também nós, mas noutra escala, tentamos a fazê-lo e fazemos. Aprendemos com eles e copiamos os maus exemplos que crescem como uma bola de neve consoante a nossa posição na sociedade e o que temos ganho com isso? Nada!!! Continuamos pobres. Continuamos a ser a classe dos explorados, a quem fazem cortes. Continuamos a ser os mais maltratados da sociedade, aqueles de que a sociedade e o governo precisam mas... precisamos uns dos outros e somos um espelho da má colheita que plantamos.

Já experimentou ser diferente? Já experimentou alguma vez esta sociedade ser honesta, leal, correcta, realmente cumpridora? Não estou a falar de 1 ou 2 pessoas, porque essas não fazem grandemente a diferença no meio de 10 milhões de pessoas, estou a falar de todos porque a sociedade somos todos nós.

No dia que que economicamente se vir que todos os impostos estão a ser pagos e que todas as pessoas estão a ser cumpridoras mas que os sucessivos Governos continuam a roubar então todos teremos o direito de levantar a nossa de indignação mas até lá... 

Sei que vai demorar anos para se ver a diferença mas ao longo dos anos passados a nossa atitude, sempre igual, nunca mudou nada para melhor mas, se hoje eu mudar de atitude que irei ver e viver daqui a 10 anos? Vou arriscar.

Que não seja por mim, pelo menos que seja pelos filhos que não tenho ou netos que poderei um dia ter, mas vou começar hoje a pedir a minha factura, vou tentar fazer a diferença. Alguém me acompanha?





quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Aviso


Se ainda ninguém tinha descoberto o motivo, aqui vai:




A Porta


Exactamente a mesma coisa que subir uma subida e descer para baixo é perguntarem:
- E entro por onde!?
- Pela porta.





terça-feira, 28 de agosto de 2012

Homens Fracos



A força das mulheres vê-se nas condições atmosféricas.

Os homens são tão fraquinhos que as tempestades têm os nomes deles.

Quando são furações os nomes são femininos, mas quando os furacões têm nomes masculinos... isso são mariquices!!!


A Merda Vai de Férias?


Esta foi a visão que tive quando saí de casa ás 7h da manhã e que foi constante durante este mês. É claro que já foi um email para a SUMA, para a HPEM com o conhecimento do Presidente da Junta de Freguesia.

É para isto que pago impostos? Foi para isto que chateei tanto o Presidente da Junta para que se arranja-se um espaço que estava ao abandono á mais de 10 anos ao ponto dele entrar num estado tal que se recusou a falar comigo!?

Sim! Aquele jardim ali atrás, que tem cerca de 500m2 ou mais, era o WC publico canino e sempre foi um monte de terra, lama e merda mas agora é um jardim onde, a meu pedido, foram postas tabuletas para os cães não fazerem lá cócó mas a merda das pessoas finge que não vê e a única pessoa que ralha sou eu. Mas ninguém vê que, agora, +aqui brincam crianças??

Com o lixo assim o vento leva-o para o jardim e para as portas das nossas casas e serve de chamariz para os animais que depois rebentam os sacos e o espalham.

Tenho de ir descobrir alguém acima de todos estas entidades para eu ir reclamar e encontrar algum amigo que me ajude a ser ouvida porque isto não se faz, além de um perigo para a saúde pública é uma falta de respeito para connosco.





segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Abraço


É sempre tempo para saborear e saudar as noites de todos os dias bons e maus ao longo destas semanas, meses e anos em que fizesse chuva ou Sol, estivesse frio ou calor eu adormeço e acordo encostada a ti a sentir o teu abraço.






domingo, 26 de agosto de 2012

TVI dá Dinheiro



No outro dia liguei e TV e lá estava o Eiró a apresentar um programa com uma menina, onde, se as pessoas ligassem recebiam de certeza dinheiro. 

Em todos os programas da tarde se ligarem dão dinheiro. No Sábado á tarde estava a dar uma coisa que se chamava " Não há Bela sem João" e lá estão eles a dar dinheiro a quem telefona. 

A qualquer dia e basicamente a qualquer hora é o que se vê na TV. Já todos percebemos que isto é a "mina" e a moda das TV's e que pela forma como insistem massivamente neste tipo de concursos é porque eles dão bastante dinheiro a ganhar ás televisões e não tenho nada a dizer em relação a isso porque só liga quem quer mas...

Fico enojada com a forma como a TVI aborda a situação e apela ás pessoas para que liguem. Ainda ninguém reparou na pressão psicológica que é posta em cima dos telespectadores com a linguagem aplicada? 
Eles dizem: olhe lá que tem de pagar as contas, veja lá que estamos em crise e este dinheiro é fácil de ganhar, dá para pagar os créditos etc e isto aplicando um tom de voz de bastante condescendência e quase dizendo: " Seus burros liguem ou ficam a perder, não sejam otários". 

E 70% dos maus programas ficam ainda piores porque 70% do tempo é passado nisto.Se não é essa a mensagem que querem transmitir então estão a errar. 

Até eu estava a ver que ficava lavada em lágrimas e ia ter de procurar um psicólogo para me livrar do pecado e da burrice de não ligar.



sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Aqui Há Fantasmas


Aqui Há Fantasmas e eu morro de medo...

Andei a falar que vinham pessoas aqui mas ninguém sabia de nada e não era ninguém. 

Mau! Mas eu estou maluca ou com a mania de perseguição? Toca de começar a marcar as coisas (portas, gavetas, etc) e de continuar com a conversa de que vinham aqui ao wc e que mexiam nas coisas mas continuava a não ser ninguém.

Depois mudei de conversa e comecei a dizer que sabia que vinham aqui pessoas que mexiam nas coisas e usavam o wc mas continuava a não ser ninguém e depois comecei a dizer que tinha a certeza absoluta porque eu tinha marcado coisas. 

É só olhar para a cara das pessoas e vê-se logo o ar de: " Vou disfarçar e aproveito para "jurar" que não sei de nada."

Resultado como não é ninguém e como até já apareceu uma coisinha que eu nunca trouxe e que não é minha (mas esta não contei a ninguém) só posso chegar a uma conclusão lógica e objectiva que é de que: Aqui Há Fantasmas. 

Deus me livre de serem más assombrações porque não sei o contacto do Prof. Karamba.







Vantagens de Viajar em Grupo






quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Work For







Lua de Borla


Quando não há nada para dizer ele diz:
 - Temos de fazer uma viagem á Lua.
Ela responde:
 - Quê?
- À Lua!
- Cala-te lá que ao preço que isso está esperas mais uns anos, morreres e vais de borla!!!




E prontos... Fim de diálogo inteligente. 

Pelo menos fim deste ;)


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Onde Pára a PSP de Queluz


Ligaram-me a pedir ajuda para encontrar uma morada. Não a encontrei no Google Maps e nas pesquisas da Internet procurei:

  • O contacto da PSP de Queluz.  Liguei e o número estava desactivado. 
  • O contacto da Policia de Trânsito de Queluz. Liguei e o número estava desactivado.
  • O contacto da Policia Municipal. Liguei e fui informada que não sabiam dizer onde era a morada nem o contacto da PSP de Queluz e nem da Policia de Trânsito de Queluz. Deram-me o contacto dos Serviços Centrais da PSP.
  • Liguei para os Serviços Centrais da PSP e deram-me o contacto que penso ser da PSP de Queluz (21 434 02 20) porque o agente deu-se ao trabalho de ir procurar, mas ao fim de 15 minutos ninguém me atendeu e acabei por desistir.

Entretanto fui imaginariamente roubada, violada, assassinada, tive 3 filhos, 2 netos 4 gatos, 3 papagaios e 1 cão mas ninguém apanhou o ladrão.



segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Juro que Vou


Acordo de manhã a pensar que estou ou podia estar a passear noutro país qualquer, que este Portugal já não tem espaço para mim e a minha mente é mais vadia e incontrolável que eu. 

Durante o dia vou viajando, simulando viagens. Falta pouco para saber o preço dos quartos e aluguer de casas em quase todo o mundo. A minha vida é esta: viajar aqui!!! A qualquer momento, em qualquer hora só penso que estou num outro qualquer lugar que não este, a fazer qualquer outra coisa diferente que não me faz sentir presa a esta cadeira e a este lugar.

Sonho com dia em que fizer 60 anos e comprar a minha autocarava para nunca mais cá voltar porque o Mundo é muito grande e tem espaço que sobra para mim  (ás vezes lá vou eu ver os preços para passar de barco entre continentes) 

Juro que vou: Um dia faço-me à estrada e nunca mais ninguém me apanha.




sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Vontade


A minha vontade de estar aqui é equivalente ás saudades que um Urso Polar tem de praia.




terça-feira, 14 de agosto de 2012

Olimpíadas no Google


Vou ter saudades das minhas jogas logo pela manhã. Nunca consegui ganhar um jogo mas divertia-me :)

Todas as manhãs eu parecia os representantes olímpicos de Portugal, tanto esforço para nada, mas não me queixei -  Diverti-me.

Fiquei foi abaixo da média Olímpica Nacional de uma medalha por Olimpíada porque não ganhei nada :P

.





















quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Internet

Antigamente quando eu ia trabalhar para um local novo a minha preocupação era se havia micro ondas e casa de banho, se fazia muito frio ou muito calor. O que contava eram as condições de trabalho. (E este antigamente tem mais ou menos 5 anos.)

Agora uma pessoa chega a um cliente novo para fazer férias ou tapar uma falta e a principal preocupação é se há Internet e ainda fica lixada se a mesma é bloqueada. 

A Internet existe num cliente para apoio administrativo e /ou como oferta do mesmo à(s) pessoa(s) que diariamente lá desempenham funções. A Internet não é um dado adquirido mas sim uma conquista para ser preservada. 

Faz falta? Tem a sua utilidade porque pode ajudar a passar o tempo de várias maneiras possíveis e também ajudar a tratar de coisas pessoais que teríamos de fazer em casa. A Internet num cliente é para ser usada de forma consciente. 

Esta Internet foi uma conquista ao fim de largos meses onde e com permissão do cliente, devorávamos livros, fazia-se quilos de palavras cruzadas, etc Não é por ela existir que o nosso trabalho não é feito. A Internet foi uma oferta do cliente e tomamos conta dela como uma leoas.

Quando me aparece aqui alguém para desempenhar funções e toda a gente mente (incluindo a chefia mais directa) e lhe diz que a Internet só é usada por mim que trato das coisas administrativas, se lhe cria um utilizador diferente e se mesmo assim antes de acabar a formação a pessoa encontra a Internet e á frente de quem lhe dá a formação aparece a jogar on line, isso quer dizer exactamente o quê?

Depois durante uma semana usou-a ás escondidas mas como foi bloqueada questionou-me. Questionou-me?? Sim.

Eu pensava que acima de tudo éramos pagos para trabalhar mas parece-me que estou enganada e cada vez somos menos a achar que somos pagos para isso e que temos de respeitar a pequenas conquistas que fazemos no dia a dia.


quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Podíamos


A melhor coisa que podíamos fazer na vida era deixar tudo para trás e irmos pelas estradas deste Mundo Fazer aquilo que fazemos melhor, quando estamos só os dois e somos realmente felizes:
 passear e amar!

Os outros ficavam na paisagem, nas nossas memórias e nos agendados encontros.


Também podíamos catar piolhos, comer larvas e coçarmos-nos mas isso é noutro filme.